Grandes inventores da área da saúde


Neste pequeno artigo divulgaremos dados sobre grandes invenções tecnológicas na “área da saúde” que contaram com a contribuição de pessoas das mais variadas formações, inclusive com profissionais que NÃO têm graduação na área da saúde (ex.: engenheiros, físicos e químicos).

O objetivo deste artigo, além de reconhecer o trabalho destes profissionais, é afirmar que a área da saúde deve ser livre, sem reserva de mercado e atos privativos.

Agora, vamos aos grandes inventores:

O psicólogo israelense Daniel Kahneman (1934) recebeu o Prêmio Nobel em 2002, pois mostrou que enquanto as pessoas pensam que tomam “decisões racionais” ocorre um processo psicológico onde o sujeito “engana-se a si mesmo” para acabar com as incertezas. Além disso, provou que as nossas respostas são moduladas conforme os problemas que nos são colocados. Ele mostrou que: 1) As pessoas buscam evitar os riscos quando querem ganhar e 2) Os sujeitos aceitam os riscos para evitar uma perda. Os trabalhos de Daniel Kahneman mostram que nem sempre tomamos decisões racionais (e isso não significa que elas sejam ruins) e que os componentes irracionais também obedecem regras decifráveis e possíveis de sistematização.

O engenheiro eletrônico inglês Godfrey N. Hounsfield (1919-2004) e o físico americano Allan Macleod Cormack (1924-1998) foram os inventores da tomografia computadorizada em 1972. Receberam o Prêmio Nobel por essa criação em 1979. Essa criação auxiliou de forma extraordinária as pesquisas científicas em Neuropsicologia.

O físico inglês Francis Crick Hailed (1916-2004), o zoólogo americano James Dewey Watson (1928) e físico neozelandês Maurice Hugh Frederick Wilkins (1916-2004) descobriram a dupla hélice da estrutura da molécula de DNA (ácido desoxirribonucleico) em 1953, aminoácidos que produzem e mantêm todas as formas de vida na Terra, o “segredo da vida”. Ganharam o Prêmio Nobel por essa descoberta em 1962 e criaram a “Biologia Molecular” ou “Engenharia Genética”. O DNA (ou ADN) é composto de 3 bilhões de bases químicas, que codificam as informações biológicas necessárias para criar e manter um ser vivo.

O psicólogo, economista e cientista social Herbert Alexander Simon nasceu em 15 de junho de 1916 em Milwaukee, Wisconsin (EUA). Recebeu o Prêmio Nobel em 1978 por sua teoria sobre os processos de decisão nas corporações financeiras e em outros tipos de organizações econômicas complexas.

O físico russo George Gamow (1904-1968) foi o criador da “Teoria do Big-Bang“. Também encontrou a solução para o sistema de codificação do DNA. Em 1954, propôs uma teoria sobre a organização da informação genética na célula viva. Foi o primeiro a sugerir que os nucleotídeos comportam informações cifradas para geração de proteínas.

Burrhus Frederic Skinner (1904-1990) foi um psicólogo americano que conduziu trabalhos pioneiros em Psicologia Experimental. Propositor do Behaviorismo, abordagem que busca entender o comportamento na interação da história ambiental. Escreveu trabalhos nos quais propunha o uso de métodos e técnicas psicológicas para modificar comportamentos. Seu livro de 1938, “O Comportamento dos Organismos”, descreve os pontos essenciais de seu sistema. Cinqüenta anos mais tarde, esse livro foi considerado “um dos poucos livros que mudaram a face da psicologia moderna”, e ainda é muito lido. Seu livro de 1953, “Ciência e Comportamento Humano”, é o manual básico da sua psicologia comportamentalista.

Carl Ransom Rogers (1902-1987) foi um influente psicólogo na história americana. Pioneiro no desenvolvimento da “Psicologia Humanista“, também foi um dos responsáveis pela ampliação da Psicologia Clínica. Desenvolveu estudos em ciências físicas e biológicas. Formulou uma teoria da personalidade e conduzindo pesquisas sobre Psicoterapia. Durante anos liderou um grupo de pesquisadores que realizou estudos intensivos e controlados utilizando a sua Psicoterapia Centrada obtendo muito material sobre a relação terapêutica e muitos outros dados de interesse científico, em termos estatísticos.

O psicólogo canadense Donald Olding Hebb (1904-1985) foi um dos maiores especialistas do fenômeno de aprendizagem e memória na década de 40. Estudou a Neuropsicologia e a estrutura multifacetada da inteligência. Foi o primeiro cientista a dizer que o psicológico altera o biológico, a criação da memória envolve mudanças no cérebro. A “Regra de Hebb” diz que quando uma terminação da célula “A” (axônio) excita a célula “B” (participando repetidamente de sua descarga) ocorrem processos de crescimento em uma ou nas duas estruturas celulares, as quais irão aumentar ou criar novas “interconexões”. Em outras palavras, o processo psicológico da aprendizagem acontece com a criação de novas “conexões sinápticas” (ligações entre neurônios) e novas moléculas de proteínas fazendo com que o nosso cérebro sofra alterações que são verificadas também no nível biológico. Ou seja, a descoberta da “plasticidade neural” é mérito das pesquisas científicas em Psicologia.

Jean Piaget (1896-1980) suíço formado em Biologia e Filosofia. Ficou conhecido por seus trabalhos pioneiros no campo da inteligência infantil. Suas pesquisas tiveram uma grande influência em áreas da Psicologia e da Pedagogia. Desenvolveu diversos campos de estudos científicos: a “Psicologia do Desenvolvimento”, a “Teoria Cognitiva” e a “Epistemologia Genética”. Ele tinha o objetivo de entender como o “conhecimento evolui”. Sua teoria diz que o conhecimento evolui gradualmente por meio de “estruturas de raciocínio” que substituem umas às outras através de quatro estágios de “evolução mental”. Cada estágio é um período onde o pensamento e comportamento infantil é caracterizado por uma forma específica de conhecimento e raciocínio. Os estágios são: 1) sensório-motor, 2) pré-operatório, 3) operatório concreto e 4) operatório formal. Com seus experimentos, Jean Piaget descobriu que as crianças não raciocinam como os adultos, modificando a crença da sua época de que a mente das crianças era vazia.

O físico alemão Albert Einstein (1879-1955) é considerado um dos maiores gênios científicos de todos os tempos. Formulou a “Teoria da Relatividade” e provou que não há movimentos absolutos no Universo, somente relativos. Em 1921 recebeu o Prêmio Nobel de Física. Suas teorias permitiram a construção da primeira bomba atômica. Depois das explosões no Japão, no final da 2ª Guerra Mundial (1939-1945), defendeu a fiscalização do uso da energia atômica e lutou pelo pacifismo.

O psicólogo amerincano Lightner Witmer (1867-1956) estudou com Wilhelm Wundt e depois de obter seu PhD em 1892 voltou para Filadélfia, sua terra natal, e fundou a primeira clínica psicológica (na University of Pennsylvania) em 1896 onde atendia, principalmente, crianças com problemas escolares e comportamentais. Por isso, é considerado o “pai da Psicologia Clínca“.

O físico alemão Wilhelm Conrad Röntgen (1845-1923) recebeu o primeiro Prêmio Nobel de Física pela invenção do Raio X em 1901.

O biólogo russo Ilya Ilyich Mechnikov (1845-1916) recebeu o Prêmio Nobel em 1908 por ter descoberto a imunidade inata do ser vivo no início dos anos 1880.

Sigmund Freud (1856-1939) austríaco que estudou o sistema nervoso central, trabalhou em consultório tratando doenças nervosas, usou a Hipnose para tratar histeria e acabou criando a Psicanálise em 1896, um método psicológico com objetivo terapêutico que usa a “atenção flutuante” do psicanalista para analisar a “livre associação” (falar tudo que vem a mente) do paciente.

Wilhelm Wundt (1832-1920) filósofo e psicólogo alemão foi o criador do primeiro laboratório experimental de Psicologia na Universidade de Leipzig (Alemanha) em 1875. Iniciou os primeiros movimentos científicos para tornar a Psicologia uma ciência experimental autônoma, distinta da Fisiologia e da Filosofia.

O físico e químico francês Louis Pasteur (1822-1895) mostrou como os micróbios podem causar doenças e assim inventou a higiene e a esterilização em 1822, com isso também mostrou o porquê de milhares de mulheres morrerem nos partos e doentes falecerem em cirurgias (falta de higiene dos “profissionais da saúde”). Também descobriu que uma versão mais fraca da doença pode fazer com que o nosso corpo construa uma imunidade sem ficar doente, princípio fundamental das vacinas. Criou a vacina anti-rábica em 1884.

Naturalista inglês Charles Robert Darwin (1809-1882) criou a “teoria da evolução das espécies“, “teoria da seleção natural” ou “origem das espécies” em 1859, causando uma evolução na Biologia, na Botânica e em várias outras ciências, pois introduziu o acaso nas pesquisas e questionou os dogmas religiosos de sua época (“criação divina do homem”), pois afirmou que o ser humano faz parte de um “processo evolutivo” que tem início comum com os outros animais.

O físico alemão Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736) foi o inventor do termômetro de mercúrio em 1714. Fez inúmeras invenções, mas ficou conhecido mundialmente pela sua escala termométrica, batizada com seu sobrenome. Dedicou-se à Física Experimental, principalmente à criação de instrumentos meteorológicos. Depois de analisar higrômetros, barômetros, aerômetros e termômetros aperfeiçoou as estratégias de fabricação dos mesmos, obtendo medições mais precisas. Sua criação fundamental foi a substituição do álcool pelo mercúrio na produção dos aparelhos de aferição.

Por fim, deixamos explícito o nosso muito obrigado a todos estes grandes inventores da saúde!!!

Envie suas críticas,  dúvidas e sugestões clicando aqui.

Se essa informação lhe ajudou de alguma forma, escreva o seu comentário e compartilhe nas redes sociais. Assim, criaremos e promoveremos conhecimento.

 

 

Quer comentar?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s